Recomendações
14 de junho de 2018

Estudo: Triângulos e Cunhas

TRIÂNGULOS

Existem três tipos básicos de triângulos:

Ascendentes

Descendentes

Simétricos.

No começo de sua formação o triângulo está em seu ponto mais largo, à medida que o tempo passa os preços passam a oscilar entre duas linhas: de suporte e a de resistência. Após o rompimento o esperado é que o preço continue a se mover de acordo com a tendência anterior, em especial no que se refere a triângulos ascendentes e descendentes.

Triângulo Ascendente

O triângulo ascendente possui uma linha superior horizontal e uma inferior ascendente, como um suporte e uma resistência. O rompimento normalmente indica a continuação da tendência atual. Uma das técnicas de análise do triângulo ascendente é aguardar pelo rompimento da resistência com alto volume, nessa situação espera-se por uma alta de pelo menos a altura do lado mais largo do triângulo.

Triângulo Descendente

O triângulo descendente é o inverso, tende a ser um sinal de queda. A linha horizontal fica na parte inferior enquanto que uma linha de tendência inclinada para baixo se forma. Como no caso ascendente, espera-se que o preço percorra uma distância equivalente ao tamanho do lado mais largo da formação.

 

Triângulo Simétrico

No triângulo simétrico os preços máximos e mínimos atingem amplitudes cada vez menores. É uma formação típica de indecisão e a sua tendência está mais relacionada com a continuação da tendência do que com reversão.

 

Operando triângulos

Caso haja o rompimento do triângulo ascendente o ideal é comprar no momento do rompimento da linha horizontal/linha de resistência ou no pull back, como aprendemos anteriomente e no caso do rompimento da linha horizontal/suporte do triângulo descendente o ideal seria vender, porém, como falado anteriomente, nem sempre um triângulo ascendente vai romper para cima e um descendente para baixo. O rompimento pode ser para qualquer direção, o mais importante é saber se posicionar, caso o triângulo descendente rompa para cima não é aconselhável comprar, tendo em vista que pode ser um rompimento falso.

Agora no caso do triângulo simétrico podemos entrar na operação independente de qual lado haja o rompimento, tendo em vista que ele não apresenta nenhuma tendência e sim uma consolidação do preço.

 

Projetando alvos

Utilizando triângulos é possível projetar o valor futuro dos preços. Existem duas técnicas para isso.

 A primeira consiste em tomar a medida do maior lado do triângulo e projetá-la no ponto de rompimento.

 

A segunda maneira é traçar uma linha paralela à linha do lado oposto do rompimento, formando um canal que aprendemos anteriormente.

 

CUNHAS

As cunhas são formações gráficas em que os preços ficam contidos entre duas linhas convergentes, mas que se diferenciam dos triângulos por serem ambas, simultaneamente, inclinadas para cima ou para baixo.

Cunhas Descendente

Cunhas Ascendente

 

Operando cunhas

Assim como os triângulos, caso haja o rompimento para baixo na cunha descendente o ideal é vender e na cunha ascendente é comprar, tendo em vista que o preço que fica dentro da cunha é apenas uma correção antes do preço continuar com a tendência anterior.

Para realizar a projeção do movimento algumas pessoas utilizam a distância entre o topo mais alto e fundo mais baixo da figura e outras utilizam a distância da parte mais larga da figura, como representado na figura acima.